Ler, pensar, analisar e ponderar!

Estava navegando na internet e encontrei no site da Oficina de Estilo, uma matéria muito interessante que diz respeito às compras e vou reproduzi-la aqui (com alguns toques pessoais) porque achei muito válida! É pra ler, pensar, analisar, ponderar e depois se jogar nas compras sem culpa ou esperar…


shopping

A matéria aborda mais  o nosso lado material, levando todo raciocínio para esfera financeira. A reportagem  já começa querendo saber se podemos pagar pelo objeto. E isso é básico, afinal ninguém quer adquirir algo e ao mesmo tempo adquirir ‘o nome sujo’. E se o preço realmente vale a pena, afinal uma peça  mais cara e de marca famosa  não pode pinicar ou coisa assim e se isso acontecer  melhor procurar  outra candidata para ocupar espaço no seu armário.

As contas deste mês já foram pagas? Pergunta pra fazer todo mundo pensar antes de passar no caixa, afinal se não há dinheiro pra quitar as contas que já existem, menos ainda para fazer novas dívidas.

Meus cartões de crédito estão pagos? Para reforçar a questão anterior.

O preço é razoável? Essa pergunta necessita de muita pesquisa de preço, afinal encontramos a mesma peça, da mesma marca, na mesma cor e tamanho por valores distintos apenas porque o local onde esta sendo comercializada é diferente. Eu sei que em cidades grandes, muitas vezes, é melhor comprar a opção um pouco mais cara porque as distâncias são enormes e além do dinheiro com combustível, vai também nosso tempo, mas se por acaso você for de cidade pequena ou tiver outras coisas pra resolver no local onde se comercializa a peça mais baratinha, vale a pena analisar  esta questão.

Eu ainda vou querer isso amanhã? Pra distinguir o que é amor de verdade de fogo de palha.

Isso veste bem o meu tipo físico? Se a roupa vai ser nossa, ela tem que ficar bem é na gente  e não na amiga, na prima, na modelo da passarela  ou  na moçinha da novela. Não adianta ser a última moda e nem comprar porque todo mundo já tem um exemplar. A peça precisa ressaltar nossa beleza natural, nos fazer sorrir diante do espelho e senão for assim, não vale.

É confortável? Outro tópico super importante. Vivemos numa correria diária, onde tempo, como dizia uma amiga, é artigo de luxo, e por isso, tudo o que vestimos precisa ser confortável, precisa se adaptar  ao nosso corpo e não o contrário. Algumas de nós ficam o dia inteiro fora de casa e não é inteligente sair com um sapato que aperta só porque ele é lindo ou com uma ‘blusa perfeita’ sendo que onde você mora faz 40°C na sombra e no período da manhã, e você precisa perambular pelo centro da cidade a tarde toda e a tal não tem na composição nem um pouquinho de algum tecido natural.

É fácil de manter? – lavar, secar, passar? Pra ser respondida baseada na quantidade de tempo que temos livre, porque de nada adianta comprarmos uma saia linda, se em casa, por exemplo, não vamos ter tempo de passá-la corretamente e aí ela vai estragando por falta de cuidado e nós ficamos com a sensação de termos feito um péssimo negócio. E pior, de termos jogado dinheiro na lata do lixo.

Vai ser possível usar por muitos e muitos anos? Essa pra mim é a melhor. Uma frase de Chanel que ilustra muito bem essa questão é: “Sou contra a moda que não dure. É o meu lado masculino. Não consigo imaginar que se jogue uma roupa fora, só porque é primavera.”

E por fim, sei que cada uma de nós sabe da própria vida financeira  e não estou querendo dar palpite à torto e à direito,mas se você quer comprar bem, fazendo um carinho em você mesma e também no seu bolso, guarde este textinho. E sempre quando pensar em comprar, dê uma lida, aposto que vai funcionar pra você, tanto quanto esta funcionando pra mim!

Este texto foi criado por Camila Fernandes, nossa colaboradora. Camila é Designer de Moda e Consultora de Imagem.

Imagem via Pinterest